"E a minha procura ficará sendo minha palavra."
(Carlos Drummond de Andrade)

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

CARTAS E CINEMA


Convidamos nossos alunos a selecionarem pelo menos um filme, dentre os sugeridos abaixo sobre o tema CARTAS, para assistirem com a família.
Depois de apreciarem a obra escolhida, os alunos deverão solicitar ao seu professor uma ficha de interpretação para realizar em casa. Esse trabalho será corrigido com a professora Nathália Pacheco, aos sábados, em horário agendado pelo aluno, mas essa não será uma atividade obrigatória, ela é apenas uma sugestão de um exercício e mais uma oportunidade para a realização de uma interpretação de texto com orientação.






P.S. Eu Te Amo

Holly Kennedy (Hilary Swank) é uma jovem bonita, feliz e realizada. Casou-se com o homem de sua vida, o divertido e apaixonado Gerry (Gerard Butler). Mas ele fica doente e morre, deixando Holly em estado de choque. Antes de falecer, Gerry deixa para a esposa uma série de cartas. Mensagens que surgem de forma surpreendente, sempre assinadas da mesma forma: "P.S. I Love You". A mãe de Holly (Kathy Bates) e as melhores amigas dela, Sharon (Gina Gershom) e Denise (Lisa Kundrow), estão preocupadas porque as cartas mantém a jovem presa ao passado. Mas o fato é que as cartas estão ajudando a aliviar sua dor e guiá-la a uma nova vida. (Direção: Richard LaGravenese)








Querido Frankie
Frankie é um menino de nove anos com problemas de audição. Regularmente, ele recebe cartas de um pai que nunca conheceu. Essas cartas são de diferentes lugares do mundo e dizem que seu pai trabalha em um navio mercante. Sem que ele saiba, é sua mãe Lizzie que escreve as cartas, a fim de que seu filho não cresça sem uma figura paterna. Quando Frankie descobre que o navio em que seu pai supostamente atravessa o mundo está se dirigindo para a cidade costeira da Escócia onde ele vive, Lizzie precisa decidir se conta a verdade ao filho ou se inventa um plano que mantenha viva a crença de Frankie. (Direção: Shona Auerbach)







Uma Carta de Amor
Ao caminhar pela praia, Theresa Osborne (Robin Wright) encontra uma garrafa com uma carta romântica e extremamente sincera, pois era também uma despedida, um adeus. Ela fica tão impressionada que usa os meios que dispõe trabalhando como jornalista em Chicago e tenta saber quem escreveu a carta. Ela então descobre que foi escrita por Garret Blake (Kevin Costner), um construtor de barcos da Carolina do Norte, para Catherine (Susan Brightbill), sua esposa, e, ao conhecê-lo, fica sabendo que Catherine faleceu precocemente. Em pouco tempo surge uma atração mútua entre Theresa e Garret, mas os fantasmas que ele carrega não permitem que ele viva este novo amor por completo. (Direção: Luis Mandoki)









O Amor nos Tempos do Cólera

Florentino Ariza (Javier Bardem), poeta e telegrafista, encontra o grande amor da sua vida ao ver Fermina Daza (Giovanna Mezzogiono) na janela da casa do pai dela. Escrevendo cartas apaixonadas, aos poucos, Florentino conquista o coração de sua amada, mas o pai da moça fica furioso quando descobre o romance e jura afastá-los para sempre. Fermina, então, é obrigada a casar com o sofisticado aristocrata dr. Juvenal Urbino (Benjamin Bratt). (Direção: Mike Newell)












Nunca Te Vi, Sempre Te Amei

Durante vinte anos Helene Hanff (Anne Bancroft), uma escritora americana, se corresponde com Frank Doel (Anthony Hopkins), o gerente de uma livraria especializada em edições raras e esgotadas. Tudo começou pelo fato de Helene adorar livros raros, que não se encontram em Nova York. Só que ela não poderia imaginar que uma carta para uma pequena livraria em Londres, que negocia livros de segunda mão, a levaria a iniciar um correspondência afetuosa com Frank. Neste período uma amizade muito especial surge entre os dois. (Direção: David Hugh Jones)










O Carteiro e o Poeta
Mario Ruoppolo mora em uma remota ilha do Mediterrâneo, sem infra-estrutura, onde a grande maioria dos homens vive da pesca. Só que ele não gosta de barcos e muito menos das velhas redes de pescaria.
Diante de um pai ignorante, como toda a população da ilha, Mario consegue ser carteiro, de um único endereço, o de Pablo Neruda, poeta chileno que chega à ilha em 1953, exilado de seu País por ser comunista.
Mario, homem naturalmente ingênuo, mas dotado de sensibilidade, encanta-se com a presença do importante poeta, a ponto de querer se tornar poeta também. O contato que passa a ter com Neruda, desperta nele um conhecimento sobre si e seus sentimentos, abrindo seus olhos para ver o mundo limitado em que vive e que, agora, pode melhor entendê-lo.
Quando Mario apaixona-se e se casa com Beatrice, uma bela e sensual mulher, que trabalha para sua tia, no Café local, Neruda lhe fala das muitas Beatrices que inspiraram diversos poetas.
Ao fim do exílio, o escritor retorna ao Chile, esquecendo-se do seu antigo carteiro, e este, movido pela dor do abandono, escreve uma poesia sobre a ilha e sobre Neruda, superando o famoso poeta.

(Diração: Michael Radford)






A Ilha da Imaginação

A jovem Nim (Abigail Breslin), uma garota cheia de imaginação, mora com seu pai Jack (Gerard Butler) numa ilha remota. Seu prazer predileto é viajar pelas páginas dos livros, sobretudo as história com o maior de todos os aventureiros, Alex Rover. O pai de Nim desaparece durante uma expedição no mar e ela passa a se comunicar eletronicamente com uma pessoa que acredita ser personagem de seu livro preferido, mas que, na realidade, é a escritora reclusa, Alex . Agora, Alex e a pequena Nim terão de reescrever a história do herói Alex Rover e encontrar forças uma na outra para salvar a vida do pai da menina. (Direção: Jennifer Flackett, Mark Levin)

Nenhum comentário: