"E a minha procura ficará sendo minha palavra."
(Carlos Drummond de Andrade)

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Programação Cultural


"As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o meu negociante, eram ouro. Mas todas essas estrelas se calam.. Tu, porém, terás estrelas como ninguém... Quero dizer: quando olhares o céu de noite, (porque habitarei uma delas e estarei rindo), então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem sorrir! Assim, tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto... e teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!"
(Antoine de Saint-Exupéry)


Estamos trabalhando em sala de aula com o livro O Pequeno Príncipe, de Antoine Saint-Exupéry. Em uma roda de leitura, os alunos estão conhecendo alguns capítulos dessa história encantada.
Aproveitamos para sugerir uma programação imperdível: a exposição "O Pequeno Príncipe na Oca" inaugurada recentemente em São Paulo.

"O Pequeno Príncipe" e Exupéry
(CLÁUDIA IZUMI colaboração para a Folha Online, Rafael Hupsel/Folha Imagem - Texto reduzido)

A exposição "O Pequeno Príncipe na Oca", foi inaugurada na última quinta-feira (22) como parte das comemorações do Ano da França no Brasil. Na verdade, são duas exposições gigantescas em um mesmo local - uma sobre o livro infantil e a outra sobre o escritor Antoine de Saint-Exupéry.
Exupéry sobreviveu a um acidente, em 1935, quando planejava ganhar uma bolada em dinheiro por cumprir a rota França-Saigon, em uma corrida aérea, mas seu avião se desviou do caminho e acabou caindo no deserto libanês. Esse último episódio gerou a inspiração para a obra "O Pequeno Príncipe". Na ala dedicada ao pequeno personagem de cabelos cor de trigo, as crianças terão diversão à vontade. Há vários espaços temáticos, que remetem ao livro, para serem percorridos. Os pais, provavelmente, sairão com vontade de relembrar e reler a história com seus filhos.
Com material inédito até mesmo na França, a cenografia assinada por nomes importantes do meio - Daniela Thomas e Felipe Tassara - também reserva momentos de pura fantasia em dois andares inteiros da Oca. Como a orientação que os visitantes recebem logo ao entrar na mostra, a sugestão que fica é: siga as estrelas da exposição e deixe-se conduzir ao mundo único do Pequeno Príncipe e de seu criador.



Oca - Parque do Ibirapuera, Av. Pedro Álvares Cabral, s/ nº, Ibirapuera, região sul, São Paulo, SP. Ter. a sex.: 9h às 19h. Sáb., dom. e feriados: 10h às 20h. Até 20/12/2010.

Nenhum comentário: