"E a minha procura ficará sendo minha palavra."
(Carlos Drummond de Andrade)

quarta-feira, 16 de abril de 2014

GRUPO UM CAMINHO PARA A FELICIDADE (Quarta - 9 horas)

Uma despedida especial
Júlia Herédia

Um dia, Gabi estava no aeroporto se despedindo de sua amiga Larissa. Gabi iria trabalhar nos parques da Disney. Ela estava muito ansiosa e animada, mas iria sentir muitas saudades de sua amiga.
 Larissa estava triste porque sua amiga ficaria longe, mas, ao mesmo tempo, estava feliz, pois sabia que ela iria realizar o seu sonho.
Gabi queria aprender inglês e encontrar montanhas russas bem “iradas”, também esperava ver o Mickey e a Minnie.
Quando chegou a hora do embarque, as amigas começaram a chorar e Gabi falou:
-- Amiga, vai ficar tudo bem.
-- Mas vou sentir saudades – disse Larissa.
-- Vai passar rápido – respondeu Gabi.
-- Você me liga quando chegar lá? – perguntou Larissa.
-- Eu te prometo, vou ligar sempre! – disse Gabi.
Gabi e Larissa então deram um último abraço e Gabriela foi para o voo seguir sua viagem.


A despedida
Marcella Haddad

No último dia de aula do quinto ano, Laura estava conversando com Marcella para saber para que escola ela iria. Isso porque o colégio delas só atendia até o quinto ano e, sendo assim, teriam que mudar de escola. Elas nunca tinham ficado em locais e turnos diferentes, mas, nesse dia, descobriram que teriam que se separar.
A ideia de mudarem de escola não preocupava as amigas, pois sabiam que iriam para o mesmo local, apesar de ficarem em turnos diferentes. Elas sabiam que não perderiam a amizade e estavam animadas para se reencontrar em outras oportunidades.
No dia de sua despedida, as amigas se abraçaram e as lágrimas começaram a descer. Então, Marcella disse:
-- Até o Abel, Laura!
E Laura respondeu:
-- Tchau, Marcella! Até o Abel!
Marcella disse:
-- Vamos marcar para nos encontrarmos.
Laura replicou:
-- Está bem, tchau.
No fim da despedida, Marcella falou:
-- Laura eu gosto muito de você. Eu não quero que nossa amizade termine aqui.
Laura respondeu:
-- Eu também Marcella!
Marcella finalmente disse:
-- Tenho que ir.
-- Beijos, Marcella! Vá com Deus! – se despediu Laura.
Então as duas amigas foram embora, mas com a certeza de que se encontrariam novamente.


Meu emprego e meu amor
Rodrigo Duarte Costa

Edilson e Cassilda eram mãe e filho e estavam se despedindo no porto Krauta Hautz, pois Edilson tinha que trabalhar. Ele era o melhor cabeleireiro do mundo e, por isso, foi convidado a trabalhar na Grécia.
Edilson esperava conseguir um bom emprego e achar um amor, mas, ao mesmo tempo, ele já estava com saudade, por isso achou que pensar no emprego seria melhor. Também descobriu que ele teria que ficar sempre no salão trabalhando e até morando, também soube que lá iria encontrar um povo comunista, o que lhe deu medo.
Com preocupação, tristeza e esperança, Cassilda se despedia de seu filho. Ela ficou triste, porque teria que aprender a viver sem ele.
Eles choraram até às 19:00h, quando Edilson teve que partir. Ele então disse para sua mãe:
-- Mãe, te amo muito! Vou sentir saudades. Voltarei logo, tchau!
Ela respondeu:
-- Tchau, filho! Quero que você volte logo e seja feliz. Não deixe que lhe tratem mal. Você é a coisa mais importante para mim.
Naquele momento, Edilson se sentiu confiante, pois sabia que sua mãe estaria sempre ao seu lado, apesar da distância. Ele partiu feliz, já esperando o dia de sua volta para revê-la.



A despedida de Griselda e Joãozinho
Tomás Monnerat

 Griselda e Joãozinho estavam se despedindo no porto do Rio de Janeiro. Eles namoravam há dois anos e um deles, o João, estava embarcando em uma viagem de negócios.
João estava feliz, pois esperava encontrar nessa viagem boa sorte e boas amizades.
Já Griselda estava triste porque seu namorado iria embora, mas feliz com a conquista dele.
Chegando a hora do embarque, João disse:
-- Então, Griselda, este é o nosso último momento.
Ela disse:
-- É... Eu sei. Vou sentir saudades demais!
Ele então disse:
-- Eu também!
-- Adeus! – disse Griselda, emocionada.
Então, João embarcou na viagem e Griselda ficou esperando a sua volta.




Uma gota de amizade
Bruna Gonçalves Santos 

Era uma terça-feira e as inscrições para o NR Acampamentos haviam começado. Clode e Bibs estavam conversando, quando Maria Manuela passou e perguntou:
-- Vocês vão para o NR?
-- Não sei. Por quê? Você vai? — disse Clode.
-- Vou. E você Bibs, vai? – perguntou Maria Manuela.
-- Também não sei – respondeu Bibs.
-- Fala sério! Lá é muito show. Minha irmã já foi e ela aprovou! – confirmou Manuela.
-- Então, acho que vou – disse Bibs.
-- Ah, eu também! – disse Clode.
No dia seguinte, Bibs e Clode levaram o dinheiro e se inscreveram no passeio. Só havia um problema: cada uma teria que ir para um passeio diferente. Uma iria para o NR1 e a outra para o NR2. As duas pagaram, mas ficaram meio nervosas, porque teriam que se separar.
O dia do acampamento então chegou. As duas amigas estavam ansiosas, cheias de esperança e conversavam na hora da partida.
-- Bibs, já está na hora. O meu ônibus já vai sair e acho que o seu também. Então, até alguns dias – disse Clode.
-- Até alguns dias, Clode! – respondeu Bibs.
-- Vou sentir saudades – disse Clode.
-- Eu também! – disse Bibs.
As duas então se abraçaram, entraram nos ônibus e foram embora.
 


A despedida para um futuro melhor
Mateus Nogueira Rizzo
  
Um dia, Creusa estava na sua casa, viu Godofredo passando em frente a ela e o chamou para ir visitá-la. Eles começaram a se conhecer e, enfim, tornaram-se namorados.
Godofredo tinha 30 anos, sua profissão era a de comediante, ele era muito engraçado e também muito inspirado. Já Creusa era uma mulher habilidosa e que tinha muita vontade de ser jogadora de futebol.
Um dia, Creusa estava jogando futebol perto de sua casa, quando passou um olheiro por ali e observou o futebol dela. Quando terminou a partida, ele a chamou para conversar, perguntou se ela gostaria de fazer um teste no Flamengo e ela aceitou.
Uma semana depois, Creusa se arrumou para fazer o teste no Flamengo. Godofredo foi com ela até a barca e, na hora da despedida, ele sentiu preocupação por Creusa. Por outro lado, ele estava torcendo para que ela tivesse a chance de conseguir ser o que queria.
Então, Godofredo disse:
-- Adeus, boa viagem! Boa sorte e que você tenha um futuro melhor!
E Creusa respondeu:
-- Obrigada! Cuide bem de todos aí.
Então o sinal da barca tocou e Godofredo falou:
-- Vá com Deus e boa sorte. Eu te amo!
Os dois ainda ficaram se olhando quando a barca partiu. Tinham a certeza de que tudo daria certo e de que eles se reencontrariam ao final do dia para comemorarem a conquista de Creusa.



Nenhum comentário: